sexta-feira, 21 de maio de 2010

perto do céu

meia-noite, fria e calma
a água bate na alma.
vinho do porto fervilha por dentro
alucinaçao por um tempo
e as guitarras afastam a solidao
e as conversas loucas fazem emoçao
e a lua com o seu luar
afasta a loucura, inicio á aventura
prontos para sonhar

e nos aqui, perto do céu
perto de tudo, longe do mundo
e nos aqui, sem truques na mao
deitados no chao
fugindo da solidao

silencio, vozes a descansar
e o mundo a girar
num dsonho imenso
e eu penso
no que hei-de fazer
talvez chorar ou talvez lembrar que o amor
faz parte da vida
por vezes perdido, um tanto esquecido

e nos aqui, perto do céu
perto de tudo, longe do mundo
e nos aqui, sem truques na mao
deitados no chao
fugindo da solidão
(natum dei)
um abraço do tamanho do mundo

Sem comentários:

Publicar um comentário