sexta-feira, 25 de março de 2011

sao varios anos desta minha curta vida
sao varios os encontros e desencontros que foram surgindo
sao momentos marcantes pela positiva e pela negativa
sao situaçoes que levaram a traçar a minha vida por este caminho

nao é facil quando se tem doze anos e no meio de fortes ataques epilepticos olhar para os rosto lavado em lagrimas da tua mae, dos teus irmaos, dos teus amigos que querem e nao conseguem ajudar
sentir-se discriminado pela estupidez de certas pessoas que olham e nos veem como deficientes, tratando como se fossemos outra coisa que nao seres humanos

é dificil ultrapassar certas barreiras colocadas por essa mesma epilepsia. a dificuldade de afastar a pressao nos estudos, o limite nas horas de descanso, na saida com os amigos, o olhar desconfiado das possiveis namoradas, a proibiçao de conduzir....

torna-se mais facil quando a tua familia te apoia, os pais, os seis irmaos, a namorada que entretanto aparece e te diz que te ama independente de tudo o resto.
o acerto do medicamento, o parar dos ataques e respectivo aceno positivo quanto ao pedido para tirar a carta.

torna-se mais facil quando começas a seguir um caminho profissional, quando te veem como pessoal valida, responsavel, e disponivel.
ja nao é so o trabalho a nivel pastoral que te serve para marcar ritmo, mas um maior e abrangente ramo.

hoje, olho para o futuro com outros olhos. nao uns olhos de santo que nunca errou nem mentiu nem pecou... mas que tenta tirar ilações do que ja passou, do que ja viveu, do que ja sentiu

hoje olho para um futuro promissor, gostava que fosse risonho, mas isso nao posso garantir. mas posso trabalhar para isso tal como trabalhei ate agora.
nao sou perfeito, nao sou exemplo, sou eu.... sou como sou....

musica extrovertida



um abraço do tamanho do mundo

Sem comentários:

Publicar um comentário